quem sou

305960_2025292401356_4560779_n

 

O alvo da minha pintura é o sentimento. Para mim, a técnica é meramente um meio. Porém, um meio indispensável.”  (Candido Portinari)

 

Se a fotografia de Andrea Maia fosse pintura certamente ela conduziria o traço no papel com a mesma emoção que a move diante de uma cena. Andrea Maia compactua com as palavras de Portinari e usa sua técnica e sensibilidade para capturar fragmentos do trabalho do ator. É como se o olhar da artista saltasse da platéia e entrasse em cena, certeiro. Sim, ela sabe muito bem o que quer! “O que me leva ao teatro é o ator em cena em seu estado mais puro”, Andrea não deixa dúvidas. Em sua fotografia o que vem à frente não é a dramaturgia nem o cenário; embora tudo isso faça parte de um grande espetáculo, mas é o artista que seus olhos destacam. Dona de uma estética bem definida por anos de trabalho, Andrea Maia conta que este olhar nasceu com suas primeiras pinceladas, não no papel, mas na maquiagem que o artista leva para a cena. Uma brincadeira delicada de luz e sombra, que a fez mergulhar nesta busca para definir sua relação com os atores. Para quem vê de perto seu trabalho, percebe que  a artista coloca sempre em primeiro plano o que faz uma cena transbordar. Eu poderia dizer que o seu olhar em cena é uma lente de aumento delicada diante do trabalho de nós, atores. Um registro fiel ao teatro contemporâneo.

Por Mariana Coutinho

Atriz/ jornalista

Visit Us On TwitterVisit Us On FacebookVisit Us On Google PlusVisit Us On YoutubeCheck Our Feed